BC – Como foi a escolha do nome do baby?

Olá, meninas…

Hoje vi essa blogagem coletiva lá no cantinho da Carol e como ADORO histórias de nomes eu vou contar a minha *hauahauhauahuaah*

Eu sempre quis ter um filho Artur (por causa o Rei Artur mesmo) e fiquei com esse nome na cabeça muito tempo, minha segunda opção sempre foi Pedro, por ser o nome do meu avô materno e por ter “quase” sido o nome do meu irmão mais novo. Essa segunda opção nunca foi divulgada, afinal eu queria um Artur.

Aí, quando começamos a pensar em engravidar, claro que o assunto nome surgiu e Artur não foi muito bem aceito pelo marido, uma por que um primo dele já tinha um filho com esse nome e outra por que teve um boom de “Artures” aqui em Santos, só nós conhecemos uns 5 entre 0 e 3 anos =D

Logo que parei de tomar o AC, meu marido sonhou que eu estava grávida e nesse sonho ele chamava a barriga de Pedrão. Desde então, se fosse menino seria Pedro.

Um tempinho depois de descobrirmos a gravidez ele sonhou de novo, mas o bebê já estava conosco e o pai continuava chamando de Pedrão, ou seja, mãe totalmente sugestionada que seria um menino *hauahauahuauh*

O tempo passou, confirmamos ser um menino mesmo. Pedrão óbvio, e aí veio a estória mais legal de todas:

Minha mãe é gêmea (não idênticas, malemá, parecidas) e a minha tia quase teve um Pedro também, ela queria que o filho tivesse o nome do pai delas, mas na hora do registro o pai colocou outro nome… Dias atrás (antes de ela saber que era menino) ela estava na casa del e pensou: Minha sobrinha está grávida de um menino e ele se chamará Pedro.

Minha mãe contou que ela teve uma crise de choro quando minha mãe contou do nome e tudo mais.

Eu adoro nomes que tem estória assim, de sonhos, “premonições” e acredito mesmo que essas coisas acontecem.

Espero que vocês tenham gostado as estorinhas *hauahauahuahu*

Beijocas

Menino ou Menina?!

Olá, meninas!!!!

Relendo o post anterior (adorei os comentários) percebi que esqueci de contar o sexo d@ serzinh@ que está dentro de mim…

Eu estava muito sugestionada a ser um menino, primeiro por que nunca me vi mãe de menina, segundo por que eu fiz a tal brincadeira da agulha (que deu certo com TODAS as primas do marido) e lá dizia que meu futuro bebê seria um meninão. Pra finalizar, marido sonhou duas vezes (SIM, 2x) que nosso bebê era um menino e ele chamava de Pedrão (que ele não sabia ser o nome do meu avô materno).

O tempo passou, fizemos uma US morfológica com 12 semanas e a médica “sugeriu” que seria um menino, mas que certeza mesmo somente após 16 semanas.

Como mudei pra médica “tipo” humanizada ela pediu um US gestacional e eu já estava com 18 semanas e queria muito saber se eu teria lacinhos ou chuteirinhas na minha vida… @ bb estava com sono (fiz o US às 7h00 da madrugada) nem se mexia muito, ouvimos o coração e por 3x fez questão de mostrar que o sonho do papai e a brincadeira da agulha estavam *música de suspense*

CORRETAS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE, vamos ter um meninão, o Pedro.

Todos muito felizes e levantando plaquinhas de “Eu já sabia” pelas mais diversas razões *hauahauhauahuahaua* Claro que ficamos felizes com a descoberta, já chamamos o bebê pelo nome e tudo mais.

Ainda não sinto o bebê mexer horrores, mas sinto partes mais duras na barriga várias vezes ao dia e muitas bolhas. Parece que ele está com um canudinho assoprando lá dentro *hauahauahuahau* Agora, basta meu marido chegar e colocar a mão pra ele saber direitinho onde o bebê está, ele fica todo se achando por causa disso!

De resto, tudo caminha bem… Completamos 20 semanas sábado, a barriga já desponta e eu desfilo com ela pelas ruas de Santos toda orgulhosa (aLouca), mas acho que tudo tá passando meio rápido (aLouca2)… Já estou na metade da gestação (mais ou menos) e já sei que sentirei falta da barriga, é muito gostoso!

Comecei a fazer Pilates em casa, com uma fiso MARAVILHOSA especialista em gestante, que tb faz acupuntura e é Doula, grandes chances dela me doular no parto, só to esperando o marido sair de férias (final de setembro) pra eles se conhecerem e fecharmos direitinho.

Logo logo eu posto uma foto atual da barriga pra vocês verem como o Pedrão está se desenvolvendo *hauahauahuahauhau*

Beijocas

Sobre o Parto – Parte II a Decisão final!

Olá, meninas!

Eu sumi, né? Foi um misto de preguiça com dias cheios, mas agora voltei!

Continuando o assunto “Parto!”

No dia 10/07  fomos eu e marido ao local onde a obstetriz atende, a princípio íamos conversar com ela e com a enfermeira obstetra que trabalha junto com ela, mas a enfermeira teve que ir atender uma gestante que poderia estar em TP e não pode comparecer, ela me avisou e perguntou se queríamos alterar a data, mas estava tão ansiosa em sanar as dúvidas e ver como funcionava todo o negócio que preferi conhece-la logo e depois conheceríamos a EO.

Chegamos lá e uma mocinha com cara de 18 anos (ela tem 25 na verdade *hauahauhau*) nos atendeu, como já havia visto o perfil dela no facebook, reconheci. Ela é toda acelerada, fala rápido e sempre sorrindo, nos encaminhou a sala dela e conversamos por mais de 2 horas.

Ela explicou que se formou pela USP, que quando decidiu trabalhar com PD ela fez mais três cursos complementares: reanimação neonatal, reanimação da mãe e um, que eu não lembro o nome, que mostra tudo que pode dar errado durante um parto e como reverter o quadro sem ter que remover pro hospital ou os primeiros socorros até chegar ao hospital.

Contou também que quando se formou quis voltar a Santos e trabalhar aqui, onde a família dela mora e procurou hospitais para ser voluntária e GOs que ela sabia serem humanizados (inclusive um faz parte da equipe, caso a remoção pro hospital seja inevitável) e nisso ela conheceu a EO, ambas resolveram trabalhar juntas, sempre atendendo juntas.

Apesar da carinha de menina ela passa uma segurança que eu não senti em muitos GOs “renomados” que fui, ela também disse todo o procedimento pro registro do bebê após o nascimento e todos os “equipamentos” que elas levam para a cara da gestante. Ela acompanha os exames pré-natal para ver se tudo está ok, pois se não estiver ela mesmo indica um parto hospitalar. Também explicou como funciona depois que o bebê nasce.

Ficamos de ir na GO (já tinha a consulta marcada pra dia 15/07), pensarmos, vermos todas as opções e se decidíssemos pelo PD, falaríamos com ela.

Dia 15/07 fomos lindos e belos pra consulta com a GO (aqueeeeela que eu não tinha gostado no primeiro atendimento) e a consulta com ela foi legal, ela mediu, pesou, ouviu o bebê, fez anotações e tudo certo. A única coisa foi a DPP. Minha DPP (40 semanas) é dia 04/01, ou seja, a partir de 21/12 (38 semanas) todo dia é dia de nascer, quando ela viu a data me soltou a seguinte pérola: “Nossa, que época ruim de nascer, né? Natal, Ano Novo, não tem ninguém na cidade!” Eu e marido fizemos cara de alface e não falamos nada na hora.

Qdo fomos marcar a próxima consulta (que será amanhã) a secretária nos deu um papel que dizia que estávamos cientes que ela só estará a nossa disposição se pagarmos um valor que ninguém informou qual seria e que na próxima consulta ela me daria o contrato pra assinar.

Saímos de lá satisfeitos com a consulta, mas super decididos pelo PD.

Vamos continuar fazendo o pré-natal com essa médica mesmo, mas o parto será no conforto do nosso lar.

A princípio somente as mamães e irmãos que saberão que o parto será em casa, o restante da família só depois que nascer mesmo, vamos evitar a fadiga!

E foi assim, que de cesária, passamos ao parto normal, humanizado e em casa *hauahauahuahauahu*

Já to fazendo o post contando sobre o sexo… Confirmamos semana passada =D

Muitos Beijos e até logo!