E não é que ganhei um chá de Fraldas?!

Olá, meninas…

Tudo bem com vocês?

Antes de tudo quero registrar o quanto fiquei muito feliz com o nascimento do ParasiThomas da Carol, ela postou uma foto do momento que ele nasceu e o relato já está lá no Blog dela, lindo de tudo. Emocionante!

Passei aqui nesta segunda ensolarado pra contar que ganhei um chá de fraldas sábado… Marido, sogra e mamys que organizaram tudo, chamaram algumas amigas e familiares e me enganaram direitinho. *ahuahauahauhau*

Eu e marido adoramos festa, mas a nossa lista do chá estava em 200 pessoas, ou seja, impensável fazer uma “festa” pra esse tanto de gente. Me sugeriram tirar os homens da festa e fazer um chá “tradicional” só com a mulherada, isso diminuiria a lista sim, mas além de eu não gostar de festas nesse formato, eu acho muito injusto deixar o marido e nossos amigos de fora. Ainda mais um marido que vai em todas as consultas, USs, exames e é mega presente da vida desse bebê que ainda está quietinho na barriga. Por todas essas razões optamos em não fazer chá de fraldas.

Confesso que fiquei bem chateada de não poder fazer a comemoração, mas fui me entretendo com a arrumação do quarto a escolha do carrinho e acabou passando…

Ontem de manhã fomos definir o carrinho (tinha que ser um que coubesse no porta mala do carro, né?) e meu marido disse que umas 16h30 tomaríamos lanche na minha mãe, que ela havia convidado.

Ás 16h30 pegamos a Adele e fomos pra casa de mamys (que é na quadra de trás), quando abri a porta foi tudo meio rápido… Vi que a porta da cozinha estava fechada e o ar ligado (via de regra eles não ligam o ar, a casa da minha mãe é bem arejada e gelada), pensei: Os meninos estão com as amigas aqui, devem estar vendo filme na sala, então vi um carrinho de bebê azul e o segundo pensamento foi: Quem está aqui com bebê pequeno? Olhei pro lado e vi a prima do meu marido que teve bebê dia 16/11 e pensei: O que ela está fazendo aqui? (percebam o quanto demorou pra louca aqui entender o que estava rolando), aí vi a madrinha dele, a minha sogra, minha avó e caiu a ficha, virei pra ele e disse: O que é isso? O que está acontecendo? E então (finalmente) vi as lembrancinhas, a mesa arrumada, os docinhos e tudo azul e marrom. Tudo no maior capricho.

Não chorei na hora (mas choro agora lembrando), mas fiquei tão feliz de ver todo esse cuidado e todo carinho que as pessoas dispensaram a mim, pq sabiam que eu queria muito uma festa que não poderia fazer.

Foi tudo pequeno (acho que se tinham 15 pessoas era muito), de amigas só 5 (2 amigas do trabalho do marido, minha sócia, a madrinha do Pedro, a irmã delas) o restante família.

Foi mágico… Me senti muito amada por todos que estiveram lá conosco, que se dispuseram a ir e me fazer ainda mais feliz!

Tenho poucas fotos do dia ainda, preciso pegar na íntegra com a sogra e com as amigas que tiraram no celular, mas consegui pegar essas dos “faces” alheios *hauahuahauahuahauauh*

Beijocas

Mesa de Doces, Presente da Dinda e Adele de cantinho (arquivo pessoal)

Abandonada!

Olá, meninas….

Nossa, quase um mês sem aparecer por aqui…

É que a vida andava um pouco “mais do mesmo”, nada de diferente e (confesso) uma preguiça GIGANTE de escrever e na última semana as voltas com o casamento do dia 19/10 (que foi lindo, emocionante e tranquilo)

Então, que uns 10 dias atrás apareceu um assunto que eu quero compartilhar com todas, só estava “maturando” ele pra contar. Dia 18/10 eu tinha consulta marcada com a GO “tipo” e seria nossa última consulta, já que o plano de saúde pelo trampo do marido deu certo e só estava esperando sair o número da carteirinha pra ir no médico humanizado mesmo daqui (todas comemora *o*), mas nessa consulta eu ia perguntar o valor do parto e ia conversar com ela sobre o parto, já que até aquele momento ela ainda não tinha tocado no assunto comigo… Aí vcs me perguntam, por que falar de parto com ela? Acho que curiosidade, já que ela se mostra (e mostram ela) como super top master blaster humanizada, queria realmente saber o que ela me falaria.

Eis que estou no conforto do meu sofá, afagando minha linda cachorrinha e na véspera da consulta a secretária dela me liga informando que meu plano está suspenso e ela pediu pra cancelar a consulta. Eu, atônita, disse: Tudo bem…. Vou ver se dá certo o plano do meu marido e qq coisa ligo pra marcar. A secretária disse Ok e desligou. Apesar de eu já ter o plano OK e a outra consulta marcada, fiquei chocada com o atendimento “humanizado” que foi desprendido a mim, até por que ela me “abandonou” com 29 semanas de gestação sem saber que eu tenho um plano B. Me indignei pensando nas outras gestantes que ela atendia pelo meu plano e que também foram abandonadas… Além de não ter me sido dada nenhuma alternativa pra continuar com ela, algo como: Já que estamos no final, ela só te cobrará 50% do valor da consulta ou um pacote dividido, mas ela estava tão preocupada comigo que nem isso foi sugerido.

Como disse em outros posts, um atendimento humanizado é humanizado do começo ao fim, vc sendo gestante ou não. Algumas pessoas falaram que poderia ser “coisa” da secretária… De qq forma, é responsabilidade da GO tomar conta dos seus pacientes.

A parte boa é que fui ontem na consulta com o novo médico (vou fazer um post sobre isso) e nós gostamos, já marcamos os exames pedidos e estamos tranquilos em nossa decisão =D

E assim, termino o capítulo com a GO Tipo Humanizada *hauahuahauhauahuahu*

Beijocas