A viagem a Porto Alegre e a chegada da Adele!

Olá, meninas!!!

Como vocês estão?

Nós aqui estamos ótimos, Pedrão crescendo visivelmente (a barriga parece que cresce todos os dias), marido de férias e uma nova integrante na família, nossa cocker inglesa Adele.

Antes, um relato sobre a viagem sonho a Porto Alegre no final de Agosto.

Como já falei aqui 200 vezes, nós temos muitos amigos gaúchos e juntamos quase todos esse fim de semana.

Aproveitamos as milhas que mamys tinha no cartão e fomos, os 3 rumo as terras gaúchas, levar a barriga pra conhecer uma terra que eu adoro, recheada de pessoas que eu amo muito.

Viajar grávida foi tranquilo, mas senti o “peso” de ter um serzinho dentro de mim nas caminhadas… Sempre que vamos pra lá caminhamos muito, ficamos num Hotel no centro justamente pra isso. Sempre tirei de letra os dias cheios e as noites de pouco sono (a gente sempre se junta num quarto pra papear), mas no sábado pedi arrego… Deixei de ir ao Mercado Público, que é um lugar que eu AMO, pra descansar e aguentar o pega de ir pro jogo do Grêmio à noite.

Sim, Pedrão já conhece a Arena do Grêmio. Estádio “padrão” FIFA e (claro) com cara de estádio europeu, foi um jogo tranquilinho Grêmio x Ponte Preta, pouco mais de 25.000 pessoas e uma Dinda gaúcha em êxtase, pois apesar de fanática ela nunca tinha visto um jogo do seu time de coração. Foi uma emoção sem igual poder proporcionar essa experiência a ela, ela chorou, gritou, xingou o juiz e no final voltamos lindos, belos e contentes pro Hotel.

Caso alguém esteja procurando um “par” bonito, vá a um jogo no RS. As meninas LINDAS, montadas, arrumadas e os meninos tão lindos quanto, eu e o marido ainda brincamos que deveríamos ter conhecido os lados de lá ainda solteiros *hihihihhi*

Domingo, fomos a casa da “vó” (gente, meu filho tem vós, tias e Dindas espalhadas, não reparem *kkkkkkkk*) gaúcha e comemos um típico churrasco deles, que é realmente diferente do daqui e tão bom quanto. Tomei chimarrão, comi carne, coração, linguiça e docinhos.

No aeroporto foi aquela choradeira tradicional, sempre volto arrasada desses encontros, não me conformo de morar longe =( Minha mãe que estranhou, pq não sou uma pessoa super chorona e emotiva, mas voltar do RS e ter que dar tchau pras duas Dindas e pra minha mãe gaúcha nunca é fácil.

No geral uma viagem deliciosa, recheada de presentes pro Pedro e muitas conversas na madruga, coração já apertadinho de saudades!

Quanto a nova integrante da casa, nós ganhamos ela de uma amiga que cria a raça.

O marido sempre foi alucinado por cachorros, ele AMA, brinca, rola, passeia e super sentia falta, mas eu ainda não achava que era hora. No início de agosto fomos a SP na casa de uma cumadi que tem cachorro e ela ficou com a gente na cama, brincou, fez festa e comecei a sentir falta de um serzinho de 4 patas por aqui.

Essa amiga sempre disse que quando a gente quisesse teria um filhotinho pra pegarmos, na quinta fomos busca-la. Ela é preta e branca, tem 8 meses e é mansa de tudo, muito amorosa, carinhosa e já está quase adaptada a nossa casa e rotina. Faz um xixi ou outro fora do lugar, mas passa o dia brincando com o ossinho e deitada na caminha que fizemos. Podemos sair sem crise que ela não fica latindo e nem destrói nada (ainda e espero que continue assim).

Pra finalizar uma fotinho dela brincando com a bolinha

Adele

O retorno!!!!!

Olá, Meninas….

Dei uma sumidinha, né?! Mas eu posso explicar. *kkkkkkkkkk*

O carnaval foi agarrada com o marido, treinando pro baby, lendo, vendo os desfiles, papeando no Skype com as amigas de longe e preparando a viagem da quarta – feira de cinzas.

Eu acho que já falei aqui que tenho muitos amigos virtuais, nos encontramos sempre que dá, temos “núcleos” em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Goiás, Pernambuco, Amazonas, Paraná e Santa Catarina.

Essa viagem uma das gaúchas (essa aqui) ganhou de formatura (ela é historiadora) e ela decidiu conhecer o Rio, São Paulo e Santos, por seus pontos históricos, Museus e claro, por nós que moramos pra cá =D

Eu, 2 paulistas e a gaúcha chegamos dia 13/02 no Rio e fomos direto pra casa da carioca que nos hospedou e nos recebeu com uma deliciosa feijoada preparada por ela mesma, uma outra carioca residente em Niterói também nos acompanhou.

Ficamos no Rio até dia 17/02, conhecemos os Museus da República e Imperial (Petrópolis), fomos ao Forte Copacabana e a praia, Lagoa Rodrigo de Freiras, Casa do Santos Dumont (Petrópolis). O Rio foi uma bela surpresa pra mim, confesso que tinha uma cisminha com a Cidade Maravilhosa e vou pagar minha língua por 3 vidas… Adorei a cidade, as paisagens e já estou querendo voltar com o marido.

No domingo (17/02) viemos direto a Santos, eu e a gaúcha. Uma das paulistas desceu com o filho e o sobrinho dia 20/02. Aqui a levei pro passeio de Bonde no Centro Histórico, mostrei a Igreja que casei, passeamos pela Rua XV, tomamos café na Bolsa do Café, conhecemos a Vila Belmiro, fomos a praia…

DSCF9921

Por do Sol em Santos…

Sexta fomos pra última parte da viagem, subimos a São Paulo para conhecermos o restante do grupo Paulista, ver o Museu do Futebol (delícia de lugar) e o Centro Histórico de São Paulo, Museu da Língua Portuguesa, Catedral da Sé, Mercado Municipal. Domingo rolou um churras na casa de um amigo e acabamos a noite no Aeroporto de Guarulhos nos acabando de chorar.

Foram 11 dias acordando e dormindo juntas, fofocando, chorando, desabafando, rindo… Consolidamos uma amizade criada na internet, nos falamos todos os dias desde junho e agora ainda choramos pela distância!

Agora que a viagem acabou, que minha gauchinha foi embora, volto a rotina e pretendo aparecer bastante aqui no Blog.

Ah, também vou me atualizar no de vocês.

Beijocas

Luto por Santa Maria!

Oi gente, to de volta.

Hoje eu ia postar o início da listinha copiada da Carol do Meu Parasita Querido, mas infelizmente to sem clima.

Eu não moro em Santa Maria (RS), nem conheço a cidade, mas conheço 3 famílias muito queridas que moram lá. Aliás, acho que 5 em cada 10 pessoas conhece algum Santa Marinense… Inacreditável!

Dessas famílias eu sabia que somente uma guria poderia ser uma vítima em potencial, graças a Deus não deu tempo do desespero bater, pois logo que acordei meu marido já me acalmou: Calma, teve um acidente em Santa Maria, mas a Guria está bem. Ela já postou no facebook.

Ela ia a essa festa com o primo, mas ele resolveu ficar na casa da avó jogando canastra e ela ficou com ele, foi a sorte. Sorte essa que 233 jovens não tiveram, entre eles o ex-namorado dela.

Eu nunca tinha sentido desespero por algumas palavras num chat do facebook, foi a primeira vez. Eu e mais 3 amigas conversávamos com ela quando ligaram dando a notícia.

E nunca eu senti tanto por morar longe dela. A internet sempre foi o suficiente pra nós… Conversas intermináveis no Skype, diárias no chat do facebook, sms no celular… Isso sempre nos bastou, ontem nada disso era suficiente. A necessidade de estar ao lado dela, abraça-la e consola-la era sufocante, nos sentimos de mãos atadas, impotentes perante um sofrimento tão grande. O sofrimento de uma guria de 21 anos, recém formada, recém admitida no mestrado da UFSM e que recém perdeu seu primeiro amor.

Ainda hoje, eu, meu marido e essas 3 amigas (acredito que outros amigos também) estamos tentando ajuda-las, mesmo de longe, mesmo por sms, mesmo por uma palavra de consolo no facebook. Ontem consegui ligar pra ela, mas quase não tive forças pra falar tamanho sofrimento em sua voz, ora apática, hora chorando desesperadamente.

Eu não sei o que fazer nesses momentos, não sei lidar com a morte, nem consolar as pessoas, mas eu tinha que ouvir a voz dela e passar algum conforto.

Espero que nossas orações e vibrações confortem o coração dessa cidade que perdeu tantos jovens de uma só vez.

Hoje fico por aqui.

Volto pra postar a listinha e continuar a vida, não é fácil, mas é necessário.

Beijos a todas.

SM3